Medicina Tradicional Chinesa

Medicina Tradicional Chinesa

Fitoterapia

Medicina Tradicional Chinesa

Acupuntura

Medicina Tradicional Chinesa

TUI NA

Medicina Tradicional Chinesa

Dietoterapia

Medicina Tradicional Chinesa

Auriculoterapia

Medicina Tradicional Chinesa

Moxibustão

Medicina Tradicional Chinesa

ventosaterapia

Medicina Tradicional Chinesa

Práticas Físicas

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC), também conhecida simplesmente como medicina chinesa, é a designação dada ao conjunto de práticas de medicina tradicional em uso na China, desenvolvida e aperfeiçoada ao longo de milhares de anos da sua história. O diagnóstico realizado por um especialista de MTC alberga uma visão holística do ser humano e é, aparentemente, simples, no entanto, muito eficaz – as observações a serem feitas incluem observar, ouvir, cheirar, perguntar e tocar, destacam-se no diagnóstico a observação da língua e o exame do pulso. Um especialista em MTC recorre a oito principais métodos de tratamento:
  • 1. Fitoterapia chinesa;
  • 2. Acupuntura;
  • 3. Tui Na;
  • 4. Dietoterapia;
  • 5. Auriculoterapia;
  • 6. Moxibustão;
  • 7. Ventosaterapia;
  • 8. Práticas físicas;

Largamente estudada e reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a MTC possui hoje, mesmo ao nível do Ocidente, um valor inegável. De tal modo que a própria OMS emitiu, já há alguns anos, uma lista em que se reconhece a sua eficácia em patologias tais como:

  • - Bronquite, pneumonia, asma, rinite, sinusite, tosse, gripe, otites, tinitus (zumbidos);
  • - Hipertensão arterial, angina de peito, insónia, cefaleias, depressão, neurose psíquica, tonturas e vertigens;
  • - Úlcera peptídica, disfunção biliar, diabetes mellitus, obstipação, hemorróidas;
  • - Acne, dermatite, celulite, obesidade;
  • - Reumatismo, torcicolo, dores articulares, prostatite, incontinência urinária e fecal, enurese, ciática, polinefrite;
  • - Alcoolismo, Tabagismo;
  • - Má posição fetal, síndrome de Ménierre, nevralgia do trigémeo, tenossinovite;
  • - Impotência sexual, problemas menstruais, síndrome menopausico e patologias da mama.

Realça-se que a área de intervenção da MTC não se resume a estas patologias, assumindo cada vez mais um papel importante na prevenção/tratamento de inúmeras doenças. Destacamos a nossa intervenção na redução de sintomas associados ao tratamento de cancro, bem como o atraso na progressão de doenças degenerativas, como o Alzheimer.

Cédula profissional nº 0500480.

A prescrição de fitoterapia visa consolidar um efeito sinergético que se combina com as restantes técnicas e vertentes da MTC. Tem como objetivo tratar/prevenir doenças, tem a peculiaridade de fazer durar o efeito terapêutico pretendido, carecendo, para o isso, o cumprimento da posologia estabelecida pelo profissional de MTC.
Caracteriza-se pela inserção de pequenas agulhas em pontos específicos. Por forma a minimizar o desconforto da pequena picada da agulha e da técnica de inserção utiliza-se no ocidente, um pequeno tubo (cânula) que envolve a agulha para que a sua inserção seja rápida e praticamente indolor. Após a inserção das mesmas, o paciente poderá experimentar sensações no ponto, ou ao longo de um trajeto, como por exemplo: calor, frio, peso, choque elétrico, comichão, entre outras. O tempo de retenção das agulhas é variável e depende do quadro clínico e do diagnóstico apresentado, podendo variar entre 20 a 40 minutos.
O termo Tui Na significa “empurrar e agarrar” e é uma área específica da MTC (envolvendo massagem e osteopatia chinesa). Visa não apenas o relaxamento muscular mas sim colmatar desequilíbrios energéticos e, desta forma, contribuir para o restabelecimento do estado de saúde.
Em MTC, há alimentos considerados Quentes, Mornos, Neutros, Frios e Frescos. Quando um especialista de MTC olha para os alimentos fá-lo na mesma perspectiva à que olha as plantas da fitoterapia, e, assim, prescreve uma dieta específica visando complementar a terapêutica delineada consoante o quadro clínico do paciente.
O pavilhão auricular é considerado uma parte muito importante do corpo humano, por constituir um microssistema do mesmo. O especialista em MTC recorre à auriculoterapia, seleccionando pontos sistémicos consoante o quadro clínico da pessoa e esta é especialmente indicada quando se necessita que o paciente leve o tratamento para casa, podendo o paciente pressionar as esferas ou sementes colocadas nos pontos auriculares, estimulando por pressão e potenciando continuamente a eficácia do tratamento.
A moxibustão consiste na combustão de artemísia (planta) próxima dos pontos de acupuntura ou de áreas específicas do corpo. Esta erva chinesa, a artemísia, habitualmente usa-se sob a forma de um extrato envelhecido, batido e seco das folhas dessa erva que possui sabor picante e amargo de natureza. Esta técnica possui uma ampla gama de acção e usa-se em múltiplas patologias.

É uma terapia que recorre ao uso de ventosas. Estas podem ser utilizadas para o alívio de dores musculares, melhorar o sistema circulatório, redução de celulite e gordura localizada, lombalgias, dor abdominal, hipertensão arterial e muitas outras patologias.

Segundo a MTC tem a propriedade de limpar o sangue das toxinas acumuladas no organismo produzidas pelos alimentos e outras fontes poluentes. A estagnação de sangue, nos músculos das costas ou das articulações é considerado pelas Medicinas Orientais como um dos elementos causadores de doenças. Pode ser utilizada para reproduzir o “efeito de massagem”, mecanicamente, aumenta o fluxo da linfa, reduzindo o edema, mantém a flexibilidade dos músculos, retira as adesões e as fibroses e mobiliza o funcionamento dos órgãos, descongestiona os bloqueios de energia, ativa a circulação e o funcionamento geral do corpo.
Exercícios integrados de respiração e circulação de energia como: Qi Gong, o Tai Qi Chuan e algumas artes marciais, considerados métodos profiláticos para a manutenção da saúde ou forma de intervenção para a sua recuperação.
Drª. Paula Sousa
  • Fitoterapia

  • Acupuntura

  • Tui Na

  • Dietoterapia

  • Auriculoterapia

  • Moxibustão

  • Ventosaterapia

  • Práticas Físicas

arrow_upward